Óleos Mágicos: História, Usos e 12 Dicas para Aprender

Para muitas bruxas, o uso de ervas na magia são ferramentas obrigatórias. Esses preparados podem ser feitos em forma de poções, banhos de ervas, incensos e em óleos mágicos.

Os óleos mágicos são utilizados há muito na história por xamãs, padres, curandeiras, benzedeiras, entre outros. Com fragrâncias derivadas de muitos de tipos de plantas, flores, cascas, eram e ainda são largamente utilizados em incensos, unguentos, produtos de beleza, tinturas e outras criações.

oleos magicos

Bruxas, xamãs e curandeiros conhecem a inteligência, o amor e o poder encontrados nas ervas e árvores, e aprendem a fazer parceria com eles como totens e guias de espíritos. As bruxas chamam esses espíritos-guia de familiares, intermediários entre os mundos.

Lucy Navarro ~ Jardim de Lilith

Óleos essenciais são diferentes de óleos mágicos

Com o passar do tempo, a arte da perfumaria foi se aperfeiçoando, surgiram novas formas de destilar e extrair os óleos das plantas. Hoje podemos facilmente encontrar óleos essenciais em farmácias, lojas esotéricas, lojas de decoração e lojas de departamento, o que é ótimo, mas cada vez mais fica clara a distinção entre óleos mágicos e óleos essenciais.

Óleos mágicos são criados para propósitos específicos, agindo como suplementos mágicos para nossos feitiços e encantamentos. Podemos utilizar óleos para ungir nossas ferramentas, para atrair ou forçar pensamentos específicos, como amuletos/talismãs e para abrir pontos de poder em nosso corpo.

Enquanto óleos essenciais são extraídos para serem vendidos em grande quantidades, os óleos mágicos são únicos e possuem uma ligação espiritual que é para poucos. Óleos mágicos são feitos respeitando processos espirituais para que o “espírito da planta” fique vivo e ativo, portanto potentes em energia viva.

Óleos mágicos são feitos com força vital

oleos na magia

Plantas são consideradas há seculos as melhores amigas das bruxas. Compreendemos desde cedo que todos os seres verdes são seres vivos, com personalidades que atuam em perfeita harmonia com a natureza. O processo de plantar, colher e utilizar são todos com muitas etapas que garantem a amizade e respeito mutuo entre a bruxa e as plantas. Apesar das fragrâncias sintéticas serem ótimas e muito parecidas, elas não possuem força vital.

Por todos nós humanos sermos seres psíquicos, os óleos mágicos atuam de diferentes formas em nossas mentes. Certas fragrâncias podem causar alegria, euforia, outras podem causar tristeza e paralisia. Se você alguma vez pode sentir o perfume mágico do sândalo, mirra, cravo, canela, erva cidreira, a dama da noite, então você entende a imponência de um perfume e todas as lembranças que ele trás.

12 Dicas Essenciais Para Trabalhar com Plantas*

*Retirado do site O Jardim de Lilith, por Lucy Navarro.

1. Aprenda sobre plantas vendo-as com seus próprios olhos.
Visite jardins botânicos, viveiros, centros de jardinagem e parques observe bastante. O cérebro humano tem uma memória incrível para as plantas, e uma habilidade para poder identificá-las.

2. Comece o seu próprio jardim.
Existem livros ótimos por aí, mas registre suas próprias experiências / usos / conhecimento coletado com ervas é inestimável. Desenhe, pressione ou tire fotos das plantas que você coletou.

3. Cultive!
Seja tão ambicioso quanto seu espaço e dinheiro e tempo permitirem. Colete plantas que são difíceis de encontrar, observe aquelas que se adaptem ao seu clima. Vá além das ervas culinárias. Esteja ciente de onde você as planta em seu jardim, tanto direcionalmente quanto simbolicamente. As plantas que você cultiva estão constantemente precisando de sua atenção e energia, portanto,  estão mais propensas estarem dispostas a ajudá-lo.

4. Plantas morrerão.
Até mesmo o jardineiro mais experiente perderá plantas. Aceite isso. Não compre apenas algumas mudas e depois decida que não tem o polegar verde,só porque elas morreram. Algumas ervas são anuais, o que significa que elas vivem apenas por uma estação, outras plantas são decíduas ( Planta que perde as suas folhas em época de seca, em resposta fisiologica para minimizar a transpiração), algumas simplesmente não são adequadas para o seu clima ou área e não prosperam. Seja paciente e persistente e torne-se um estudante de jardinagem e herbologia.

5. Trabalhe em profundidade com uma determinada erva ou árvore para descobrir seus segredos.
Leia tudo o que puder sobre isso, pesquise folclore e correspondências planetárias, consuma-o crua (se for comestível), seca, como um chá ou tintura. Prepare uma essência espagírica dela. Queime isso como incenso. Faça infusão, óleo essencial. Cresça, fale, sonhe com isso. Veja como ela muda através das estações, colete suas sementes, cheire suas flores. Faça isso até que você saiba de dentro para fora e comece de novo com o outra espécie.

6. Substituir ervas é uma coisa complicada!
Não, você não pode substituir todas as flores com lavanda ou todas as ervas com alecrim.Além de absurdo é preguiçoso. Se esforce para conseguir as ervas que você precisa para um feitiço, e se você genuinamente não conseguir adquiri-las, encontre algo botanicamente relacionado, energeticamente similar ou pelo menos governado pelo mesmo planeta.

7. Trate ervas e árvores como espíritos, com respeito e humildade.
Converse, e pergunte sinta a resposta através de sua intuição antes de coleta-las, deixe ofertas, comunique-se, estabeleça laços com elas e você será recompensado com dons e sabedoria e ingredientes poderosos para seus feitiços.

8. Ervas venenosas e enteógenos fortes são para praticantes avançados.
Não comece a cultiva-las ou usá-las só porque quer impressionar. Algumas dessas plantas são trapaceiras, elas podem ser muito sedutoras. Eles são capazes de controlar você. Seja cauteloso.

9. Ao colher para uso mágico, pense não apenas no que é a planta, mas onde ela está crescendo.
Uma árvore em um campus universitário terá propriedades diferentes para o mesmo tipo encontrado em um cemitério. Uma erva que cresce na encruzilhada é diferente daquela encontrada em um riacho.

10. Expanda seu aprendizado e consciência além das árvores e ervas.
Aprenda a sabedoria de musgos, líquenes, fungos e algas. Plantas parasitas e carnívoras. Conheça as plantas que crescem localmente, mesmo que estejam muito longe daquelas encontradas em seus livros.

11. Verifique suas fontes quando fizer suas pesquisas.
Se um livro lhe disser que a lavanda é boa para feitiços de amor, questione-a. Tente descobrir de onde veio a informação, procure as ervas antigas, leia livros de folclore de plantas, investigue correspondências planetárias e elementais baseadas na natureza e nas virtudes da planta, e não apenas no que diz Cunningham .

12. Desenvolva relacionamentos não apenas com plantas individuais, mas com outras espécies em particular.
As plantas podem ser guias espirituais da mesma maneira que os animais podem. O carvalho por exemplo pode nos ensinar, orientar e proteger. Quando temos plantas que conhecemos intimamente podemos moldar nossas  ferramentas a partir de sua madeira, visitá-la na natureza fará com que nossa conexão com esses espíritos seja ainda mais forte.

Conheça nossa Loja!