A Arte das Bruxas

Como gotas de chuva, mitos, lendas, contos e estórias se fundem para criar um rio profundo, nascido nos primórdios da humanidade. A união entre esses elementos não formam uma ordem interdependente, mas agem como peças de um quebra-cabeças atemporal que servem a memória e história da Bruxaria.

Aradia – A Bruxaria e Industrialização Italiana

Em 1899 fora publicado pela primeira vez o livro Aradia – o Evangelho das Bruxas, escrito por Charles Godfrey Leland, um folclorista e jornalista que estudou um culto particular de bruxaria na Itália durante o século XIX, esse culto, envolto nas brumas da dúvida, deu origem ao livro Aradia – o Evangelho das Bruxas em 1899. Não espere encontrar uma crença Wiccan, mesmo que Gardner, o pai da Wicca, tenha se apoiado neste livro para criar a Wicca, a mesma surgiu somente décadas depois na Inglaterra, influenciada por diversas culturas (há elementos budistas, indianos, pagãos, maçônicos, etc.).
LEIA MAIS >>

As Ervas de Poder da Bruxa

Outra forma histórica e cheia de mistérios utilizada por bruxas para voar entre os mundos é o unguento do sabá, também chamado de unguento de voo, ceia negra ou bálsamo das bruxas. Esse composto especial era feito a partir de plantas reconhecidamente alucinógenas, algumas venenosas ao ponto de matar, mas balanceadas como somente um químico de hoje faria, transformando veneno em remédio para a alma. Existe uma longa relação entre veneno e bruxaria. Veneno é tanto uma palavra quanto uma imagem, um signo que demonstra perfeitamente o equilíbrio entre cura e dano, representando o caminho tortuoso da
LEIA MAIS >>

Amarrações na Bruxaria: em busca da origem

A figura da bruxa européia, que vai ao sabá e voa em vassouras, nos foi introduzida por Portugal como atesta o folclorista e historiador Luís Câmara Cascudo, começamos então por Portugal. A cultura de Portugal foi composta por diversas outras culturas anteriores, sendo as principais o catolicismo, o islamismo e as práticas fetichistas da África. Portugal era aberta ao mar, recebia diversos povos e possui-a uma religiosidade híbrida. Adicionando-se a predominância do caráter rural os portugueses eram muito mais afeitos ao misticismo e a religiosidade pagã do que ao catolicismo.
LEIA MAIS >>

O Grimório na Bruxaria

O Grimório é para toda bruxa um espelho de si mesma. O Grimório é basicamente seu diário mágico, mas em um nível mais profundo, ele é o mais poderoso instrumento de um Feiticeiro. Nele deve ser anotado sonhos, rituais, práticas e eventos da vida em geral do praticante. Alguns praticantes preferem manter um grimório só para conter os ritos e práticas, e outro somente para sonhos e a vida em geral (alguns fazem até um livro somente para eventos da vida em geral). No momento certo, seu grimório-diário lhe dará uma visão clara de sua evolução e
LEIA MAIS >>

Bruxas no Brasil: Origens da Bruxaria no Brasil

A figura da bruxa européia, que vai ao sabá e voa em vassouras, nos foi introduzida por Portugal como atesta o folclorista e historiador Luís Câmara Cascudo, começamos então por Portugal. A cultura de Portugal foi composta por diversas outras culturas anteriores, sendo as principais o catolicismo, o islamismo e as práticas fetichistas da África. Portugal era aberta ao mar, recebia diversos povos e possui-a uma religiosidade híbrida. Adicionando-se a predominância do caráter rural os portugueses eram muito mais afeitos ao misticismo e a religiosidade pagã do que ao catolicismo.
LEIA MAIS >>

Magia, Bruxaria & Wicca: diferenciação e respeito

O que é magia? A magia é uma folha de papel branca limpa, pura, cheia de possibilidades. Enquanto vazia, ela possui todo potencial, para todas as coisas. Nesse sentido a magia não tem e não é religião, não é uma crença, ela simplesmente é uma fonte potencial. O que é Bruxaria? Agora imagine que começamos a escrever ou desenhar na folha branca. Uma vez que começamos a folha tem seu potencial limitado a técnica empregada. Se pinto de forma similar a um mangá, então me restrinjo-me a manter o mesmo estilo. A folha vai ganhando cada mais
LEIA MAIS >>

Fadas, Feitiçaria e Feitiços de Cura: como a medicina popular e o sobrenatural se entrelaçaram

O estudo da medicina popular tem uma longa história que reflete sobre o desenvolvimento mais amplo da saúde na sociedade europeia. Nos últimos 500 anos e mais, a medicina foi definida em grande parte por quem a praticou, e não por sua base ou eficácia teórica. Pode-se argumentar que muito do que se sabe sobre a história da medicina “não oficial” deriva de processos sob leis destinadas a restringir o fornecimento e de tentativas do estabelecimento médico europeu de afirmar o monopólio da saúde. Lembre-se de que sabemos retrospectivamente que os tratamentos fornecidos pela medicina profissional eram,
LEIA MAIS >>

A última ‘bruxa’ a ser queimada viva era inocente: cidade pede perdão 360 anos após sua morte

POR STUART DOWELL Terapeutas que ajudam idosos com demência foram às ruas de Gdańsk ontem para reencenar o momento em que a última bruxa da cidade foi queimada viva na fogueira – para tentar convencer os conselheiros locais a limpar seu nome 360 ​​anos após sua morte. A suposta feiticeira Anna Kruger, de 88 anos, foi queimada com força no que hoje é Targ Węgielny em Gdańsk, diante de uma multidão latente, depois de ter sido considerada culpada de bruxaria por vereadores locais. O caso foi instaurado contra ela depois que os vizinhos não conseguiram entender por
LEIA MAIS >>

UMA NOITE DE SABEDORIA ARCANA

Às vezes as noites na floresta são estranhas. Me recordo de que desde pequena fui ensinada a não temer nada, afinal, morar numa floresta não é algo simples como pregam as pessoas que vivem nas cidades, não durante a noite. Minha avó, uma bruxa centenária, aprendeu com suas antecessoras que não podemos ser vítimas de uma sociedade doente e crescente. Elas sabiam uma terrível verdade, pela qual muitas pagaram com suas vidas. Essa verdade, ou melhor, essa cura que elas promoviam, envolvia libertar as pessoas de seus medos. Me recordo que certa vez minha avó foi chamada
LEIA MAIS >>

UM FEITIÇO PARA HORAS DE EMERGÊNCIA

Emergência é em essência algo que está emergindo, subindo a superfície. A palavra emergência como sinônimo de necessidade é recente, tem cerca de 200 anos desde o registro mais antigo de seu uso. Seja qual for a sua necessidade nesse momento, esse trabalho vem lhe trazer uma ferramenta para balancear seu corpo, mente e espírito.  Uma das maiores origens desse sofrimento é a confusão que fazemos entre necessidades não atendidas e desejos não realizados. Necessidades referem-se a aspectos básicos da condição humana, alimentar-se, vestir-se, ter um lugar para morar. Quando essas necessidades não são atendidas, o ser
LEIA MAIS >>

O CEMITÉRIO E A ARTE DAS BRUXAS

Algumas vezes, precisamos ver a morte para nos lembrarmos de nossa pequeneza. Basta uma rápida caminhada por entre covas para relembrarmos de nosso futuro iminente. Vez ou outra, vejo as crianças felizes correndo, uma visão do que seria o paraíso para aqueles que agora estão em sono profundo. Num lugar como esse pessoas “normais” veem a morte em tudo, mas observando com atenção, logo se nota que os pais de três crianças pedem para elas que respeitem os mortos, quase que como um pedido para que façam o mesmo no futuro por eles. As crianças, por sua
LEIA MAIS >>

BRUXARIA, SEGREDO E MISTÉRIO

Muitas vezes as pessoas vêm ao meu bosque curiosas com os segredos que guardo. Elas pisam em meu jardim e acreditam que estão seguras escondidas da vista da bruxa, pois elas, tal como muitos outros, acreditam que olhar nos olhos de uma bruxa é suficiente para “pegar” uma maldição, mas há também os corajosos, aqueles que ficam, entram em minha cabana e me trazem questões que carregam em seus corações.  Certa vez, um jovem rapaz bateu em minha porta trazendo uma serpente que havia abatido em meu terreno. Afoito e espantando com meu convite para entrar, ele
LEIA MAIS >>

A SOMBRA EM SEU CORAÇÃO

Ouça bem peregrina, ouça bem, pois existe em todo universo uma história para se contar, mas nossa mente foi deturpada de seu poder de criar e agora tudo o que temos são as palavras. O bosque tem escrito na terra uma história, nas cascas das árvores outras mais podem ser encontradas, mas nossa mente está ocupada sendo racional demais, sem dar espaço para uma nova visão. Pense, acaso sabe o pássaro o que é longe? Ou sabem os sapos o que é aniversário? Palavras que só os humanos entendem e que desviam do mundo oculto no bosque.
LEIA MAIS >>

A MARCA DAS BRUXAS

Em nosso bosque há diversos seres e espíritos, continuamente trabalhamos com eles de modo que eles possam, através de nós, manifestar a Arte que transcende qualquer tempo e espaço. Acreditamos que o tempo todo, a nosso volta, eles nos dão sinais para nos guiar através da noite escura. Esses sinais muitas vezes acabam formando outros, os quais chamamos de sigilos, símbolos construídos para fazer algo que necessitamos.  Dos mais antigos símbolos de nossa irmandade está este símbolo chamado de Pé das Bruxas, sobre o qual um grande mistério jaz, um mistério amplo que não serei totalmente capaz
LEIA MAIS >>

A PONTE QUE ATA OS MUNDOS

Como diziamos no blog anterior, a bruxa perpicaz deve, com o tempo e instrução, através de seu dom, ver além do que está a sua frente. O poder que a bruxa tem é um poder que não está somente nas palavras, nem nos atos, feitiços, rituais, que ela faz… esse poder está no que há entre todas as coisas. É possível acessá-lo e utilizá-lo de acordo com a vontade de cada um, mas sempre é cobrado um preço por cada ato – pois tudo o que tomamos como nosso nossa Rainha pode um dia tirar pela pura
LEIA MAIS >>

O SANTUÁRIO DAS FEITICEIRAS

Quando uma pessoa comum caminha pela floresta, tudo o que ela vê são árvores, pássaros, animais… e muitas folhas. No entanto, alguém mais atento pode encontrar na floresta segredos talhados no tronco das árvores e no canto dos passáros. A maioria das religiões existem determinados recipientes e objetos que adquirem significado sagrado e ritualístico. A Arte também possui os seus, porém como era perigoso possuir esse tipo de instrumento, a maioria deles era de natureza doméstica e comum, muitas vezes a própria natureza local era o instrumento da bruxa. Diferente do que se imagina, boa parte das
LEIA MAIS >>

A BRUXA SOLITÁRIA

  Nos primórdios os primeiros amigos dos homens foram os espíritos que desde o início existiam. Nossas almas, tão antigas, através das eras ressurge, e anseia, se debate, se rebela, pois, porta memórias muito grandes e antigas para tão pequeno corpo. Deste modo buscamos um relacionamento com a terra em que vivemos, e dessa relação um conhecimento que é tanto solitário quanto comunitário surge. Para nós a Bruxaria é a ferramenta dada pelos espíritos a aqueles que nada possuem, é o recurso dos oprimidos e dos marginalizados perante as sociedades que desprezam e maltratam nossa terra. Deste
LEIA MAIS >>

O DOM DA BRUXA

A vidência, seja ela, onírica, visual, audível ou qualquer outro tipo, é por natureza um dom que nos é dado pelos deuses e espíritos do caminho quando começamo a nos relacionar com eles. O desejo deles é que sejamos completos, conscientes do círculo que vivemos. Ser como os Deuses significa vivenciar o mundo como os Deuses vivem, ou seja, estar completamente consciente do uso que fazemos do Poder de Criar e Destruir.  A vida ou a existência, na perspectiva humana, é um círculo sem fim de experiências. Todas as coisas, o tempo todo, desde o círculos das
LEIA MAIS >>

A RAINHA DAS BRUXAS

Nossa Rainha é chave de nosso culto. Ela é o Verdadeiro e Supremo Ser que é objeto de nossa devoção. Chamo-a simplesmente por “a Fonte”, o espirito imemorial que doa a força da Arte das Bruxas. A primeva Deusa Mãe, podemos chamá-la de Mãe Natureza, Mãe Terra ou do que desejarmos, mas Ela é, naturalmente, a Inteligência por trás da Natureza, que é, como originalmente concebida, uma força feminina, conhecida por liderar as bruxas pelo céu noturno. Multifacetada, qualquer uma de suas faces é válida para aquele que é devoto dela. Alguns podem dizer que seguem a verdadeira ‘Deusa’, mas
LEIA MAIS >>

O DEUS CHIFRUDO DAS BRUXAS

  Conhecido por muitos como o Mestre Chifrudo, o Deus das Bruxas é, por seu poder mágico, o nosso professor travesso, assim dito por constantemente nos colocar num caminho de desafios. Conforme o tempo passa, através das estações do Poder Mágico Natural, muitos são os nomes e faces que o poder divino do Deus das Bruxas pode assumir. Encontrar-se com ele é encontrar transformação em seu caminho… Nos antigos tempos ele foi chamado de Dhul’Qarnayn, literalmente “aquele que porta dois chifres”, cujos ritos envolviam não só os chifres, mas mantos negros e palavras estranhas advindas dos espíritos.
LEIA MAIS >>

ENTRE MUNDOS

De todas as coisas, aquela que mais nos assustam na noite escura e fria da floresta, não é a morte, mas a escuridão de nossos pensamentos que se agarra ao medo do desconhecido, daquilo que nos aguarda na soleira da porta para fora. Nossa casa é nosso refúgio, o nosso mundo, é onde parte de nossa consciência se acomoda na realidade criada por nós mesmos, mas o que é o mundo? Você pode definir ‘mundo’ como um grande lugar cheio de pessoas, animais, árvores, rios e oceanos, mas a verdade é que você estaria sendo raso ao
LEIA MAIS >>

STANG: O BASTÃO DAS BRUXAS

Neste bosque ainda trabalhamos nossa Arte como nos velhos tempos e entre os muitos símbolos de nossa fé está o Stang, que é uma das ferramentas da bruxa por excelência. Nele os vários mistérios do folclore da Velha Arte e a visão sagrada da Naturaleza se ocultam. Basicamente, o Stang é uma vara de madeira bifurcada, terminando dois pontos, que também pode ser uma varinha menor e mais fácil transporte. Ele tanto pode servir como um altar em si, representando a Árvore do Mundo ou como uma ferramenta poderosa de voo enquanto viajamos no Outro Lado.*Nos tempos
LEIA MAIS >>

O PODER DA TERRA NA BRUXARIA

É muito triste o desvalor de alguns ditos bruxos ao poder da Terra, esquecem da simplicidade da bruxaria e acabam por menosprezar itens que a própria natureza nos oferece: folhas, galhos, ossos, pedras… e a sagrada terra. Existem diferentes tipos de terra e cada um têm uma energia muito poderosa e específicas para auxiliar os trabalhos mágicos de uma bruxa ou feiticeiro. TERRA DE CEMITÉRIO Em muitas culturas a terra de cemitério possui caráter de atrair a morte, mas dentro de nossa Arte, a terra da sepultura de um parente, ou mesmo pó ou cinza que jaz
LEIA MAIS >>

A ENCRUZILHADA DAS BRUXAS

Quase todas as fábulas e mitos retratam a bruxa como uma habitante de locais como florestas, bosques, ilhas, ou locais inóspitos como o deserto ou o gelo, não importa, a bruxa sempre vive próximo do mundo selvagem, ou melhor, vive no mundo como ele de fato é. Viver em cidades era um privilégio para os nobres ou comerciantes livres, aqueles tinham negócios com o reino. Aos pobres, os oprimidos e marginalizados, sobrava as áreas rurais pois essas pessoas dependiam do campo para viver. Com o fenômeno da urbanização do Brasil cada vez mais essas pessoas foram empurradas para os limites
LEIA MAIS >>

O SACRAMENTO DAS BRUXAS

Dentro de nossa fé ainda hoje sobrevivem resquícios do passado, um deles é nosso sacramento, tão copiado pelos cristãos em sua ceia, ou mesmo o sinal da cruz, simbolo de nossas encruzilhadas sagradas. Em tempos antigos, a carne da caça sempre era divida com todos na comunidade, o vinho, ou outra bebida, era sempre presente para alegrar os sentidos. Não distante desse simples modo de vida, os clérigos também imolavam animais para os deuses e muitas vezes, partiam a carne com os presentes, pois comer da carne de um sacrifício para um deus era um modo de
LEIA MAIS >>

A NATUREZA DA BRUXA…

Em sua jornada pela floresta escura de si mesmo, irá deparar-se com muitas pessoas, algumas buscando poder, outras sabedoria, mas todos buscam por algo. É fato que algumas pessoas buscam se completar através das experiências misticas, o que é correto desde que não se esqueça que para isso precisamos nos envolver. Não basta querer fazer rituais, cultuar deuses ou desejar ver a deusa, para servir e compreender ela precisamos de envolvimento com a humanidade, ou seja, com o processo do Destino, que é o nome verdadeiro de todos os deuses. Domar seu destino é o verdadeiro Graal,
LEIA MAIS >>

O CAMINHO É SOLITÁRIO…

Diz uma das ‘regras’ de nossa Arte: você não pode mudar a nada, e nem ninguém, se não mudar a si mesmo primeiro. O caminho da Arte é para dentro, e depois para fora. Primeiro você deve aceitar o fato de que você está sozinho nesta tarefa, pois mesmo que você tenha um mestre, este não pode obrigar você a mudar, a mudança sempre deve vir de dentro de você.  Este passo é muito importante, compreender a solitude, e também a solidão, são dois aspectos da mesma transformação. Solitude é quando desejamos estar sozinhos, é o momento
LEIA MAIS >>

O BOSQUE ~ O ÍNICIO

Seja bem-vindo ao meu mundo fabuloso! Num misto de neblina, mistério e magia, irei lhe apresentar o mundo da bruxaria. Meu nome é Leonora, e serei sua guia por tais obscuras veredas. Vamos caminhar até minha cabana, lá te responderei tudo o que você puder perguntar, mas seja sábio, pois sua pergunta pode lhe levar a lugar nenhum. Também esteja atento, nesta jornada muitas são as dificuldades, muitos são os tropeços, mas sei que você pode caminhar adiante. Este bosque é o meu refugio, é meu lar e meu amor. Quando cheguei aqui eu havia passado maus
LEIA MAIS >>

Contato

São Paulo – SP – Brasil
Tel: +55 11 988775859

CNPJ: 27.528.286/0001-39
São Paulo – SP – Brasil

Mapa do Site

Início
Sobre
Consultas
Loja

Atenção, a violação de direitos autorais é crime!